Bem Vindos ao Tom Hiddleston Brazil, o primeiro e mais completo fansite brasileiro dedicado ao ator Tom Hiddleston, mais conhecido por seu papel como Loki nos filmes Thor e Os Vingadores. Aqui você encontra as últimas notícias, entrevistas, fotos e vídeos sobre o ator. Obrigada pela visita, voltem sempre! -
Equipe THBR

domingo, julho 26, 2015


Tom e Elizabeth Olsen estão juntos?

0
Loki e Feiticeira Escarlate namorando? É isso que garante a Us Weekly Magazine.


"Eles estão se falando constantemente. Tem sido bom para os dois, eles realmente cuidam um do outro.", uma fonte revelou à revista. "Nenhum deles está planejando engatar um compromisso duradouro, mas está ficando mais sério.".

Olsen, de 26 anos, e o galã britânico, de 34, foram vistos trocando carinhos recentemente enquanto caminhavam por uma rua em Oxford no dia 21 de julho. Dois dias depois, eles pegaram um táxi para assistir a produção do West End de O Homem Elefante, de Bradley Cooper.


"Ela foi se encontrar com Tom depois de participar da Paris Fashion Week e das filmagens de Captain America: Civil War.", uma segunda fonte afirmou.

Os dois recentemente terminaram as filmagens do drama "I Saw The Light", baseado na vida  da lenda do country Hank Williams, filme no qual interpretam Williams e sua esposa Audrey Mae Williams, respectivamente. Ambos são parte da família Marvel, mas apareceram em filmes separados.

-
E aí, pessoal? Será que esse romance vai mesmo vingar? 
Vale lembrar que nenhuma confirmação foi feita da parte das assessorias dos atores.

quinta-feira, junho 04, 2015


Super entrevista: "Crimson Peak"

1
Saudações Hiddlestoners!

Quem aí está curioso (a) pra saber mais de Crimson Peak? Pois nessa super entrevista feita pelo Eric Vespe (Quint), vocês podem conferir tudo, mas tudo mesmo!



Quint: Vamos começar falando um pouco sobre o Guillermo.

Tom Hiddleston: Eu amo ele. Ele está bem no topo do quadro de líderes de todos os diretores com quem trabalhei. Ele foi direto para o número um.

Quint: O que é ótimo sobre o Guillermo é que ele é um visionário, mas não tem o jeito esnobe que um monte de diretores visionários têm.

Tom Hiddleston: Sim, ele é calmo, apaixonado, quente, inspirador e profundamente conhecedor. Quero dizer, ele sabe quando ser irreverente e bagunçar as coisas e se divertir, mas ele também sabe quando deve ser focado e sério e delicado. É incrível trabalhar com ele. Acho que já disse isso antes, mas ele é como um grande urso mexicano de aconchego e paixão. Ele é como um Balu (o urso de Mogli, o menino lobo) mexicano.

Quint: Descrição perfeita. Conheço o Guillermo desde final dos anos 90. Ele costumava viver em Austin e apenas cerca de uma milha da minha casa, então nós fazíamos noites de cinema de vez em quando. Mas na verdade, eu só vi ele trabalhar algumas vezes.

Tom Hiddleston: Certo.

Quint: Então, é engraçado vir visitar nesta manhã e nós somos apenas velhos amigos que se reencontram pra falar besteiras geeks como o quão incrível "The Haunted Mansion" é, e em seguida, ele vai olhar para o monitor e falar: "Eu preciso disso, disso, disso e usar a 50 milímetros na próxima montagem", pra depois se virar e continuar de onde havia parado.

Tom Hiddleston: Sim, ele é um especialista. Ele vive e respira o que faz. É o seu mundo. Ele disse isso para mim. Ele disse: "Isto é o que eu faço. Eu sou terrível em ser normal. Eu não sou um bom rapaz normal", isso não me faz vibrar." É como se isso alimentasse ele, como oxigênio.

Quint: Você já foi na casa dele?

Tom Hiddleston: Ainda não.

Quint: Ele se cerca de contar histórias. É engraçado, ele vive quase como um pintor ou um animador. Se você já viu a mesa de um animador, é tudo cheio de referências e outras coisas que os inspiram. Essa é a casa dele. É meio que a minha casa também, mas estou longe de ser o artista que ele é.

Tom Hiddleston: Eu entendo perfeitamente. Eu faço de uma maneira diferente. Na minha casa, quando estou trabalhando em algo específico, as paredes do meu escritório estão cobertas de outras coisas...

Quint: Como noivas mortas.

Tom Hiddleston: (risos) Noivas mortas, sim. Mas então eu preciso ter um espaço que é neutro, você sabe o que quero dizer? Porque eu sinto que um pode se perder na floresta. Como ator, se você mergulhar totalmente, tem que ter algum lugar para puxar-se para fora do buraco do coelho, em algum momento, porque eu realmente me afundo. Eu levo cada personagem muito a sério. Você acabou de ficar animado e curioso e você está virando cada pedra, olhando em cada canto e recanto, então eu tenho um lugar na minha casa em que há apenas a luz branca. Há janelas e você pode ver o mundo.

Quint: Há tanta pressão sobre um ator. A cada tomada o trabalho de centenas de profissionais da equipe está focado diretamente em você. Você tem que estar preparado, por isso deve ser crucial que você não só tenha feito a lição de casa, como também não esteja muito dentro de sua própria cabeça.

Tom Hiddleston: Sim, isso tem que ser automático. Uma vez que você está no set, todo o trabalho foi feito de uma forma e, então, é hora de interpretar. O melhor trabalho vem do lúdico, eu acho. Quando você tiver feito toda a escavação e a pesquisa e tiver pensado no futuro, no planejamento, na preparação, transformando as diferentes interações de como uma cena pode se desenrolar, como um personagem pode agir, e, depois, coloca a sua máscara, o seu disfarce ... seu figurino, cabelo e maquiagem... e então literalmente esquecer a coisa toda e está lá, está presente na sala. Basta interpretar com o seu parceiro de cena. Neste caso, interpreto com a Mia (Wasikowska), com a Jessica (Chastain).



Quint: Você pode dizer que interpreta com o Guillermo, também. Não me importo.

Tom Hiddleston: (risos) E interpreto com o Guillermo. Eu não sei se ele iria apreciar isso! Mas sim, isso é o que é para mim. Eu me preparo e preparo, preparo, preparo e no dia apenas estou lá.

Quint: Eu tenho que imaginar que é mortal gravar o seu desempenho em pedra antes de você sentir a química do set. Estive em um monte de sets e vi um monte de atores, atores realmente bons, que tropeçaram em certas cenas e ficou bastante claro que foi difícil para eles deixar de lado o que  trouxeram para o set naquele dia. Eles eram bons atores, então eles fizeram a inversão para o papel,  só levou algum tempo. Assistindo o trabalho da Mia hoje cedo ... Eu a vi interpretar uma cena de uma maneira e Guillermo deu-lhe duas palavras de direção e no próximo take ela fez o que ele disse e foi exatamente o que ele esperando.

Tom Hiddleston: Sim, ela é muito leve. Ela é muito fluida. Uma boa analogia em que eu sempre penso é que você tem que construir o andaime. Você tem que construir alguma coisa. Você não pode simplesmente virar-se e ser "Ah, bluh-bluh-bluh." (Risos) Uma vez que você tem o andaime, pelo menos, a estrutura interna de uma cena, então você pode, pelo menos, amarrar uma corda nele e você está seguro para balançar, você sabe o que quero dizer? Se você construir todo o edifício com a fachada e porta da frente, então você está preso a algo. Você é rígido. Você não pode mover. "Bem, este era o lugar onde a porta deveria estar...". É muito melhor ter um andaime solto e balançar livremente.

Quint: Guillermo não é um diretor que é indeciso.

Tom Hiddleston: Não.

Quint: Então, eu tenho certeza que nos primeiros estágios de sua colaboração vocês chegaram a acordo sobre um determinado terreno para seu personagem ... a fundação, se é que nós estamos mantendo a analogia do edifício.

Tom Hiddleston: Essa é o ponto, há sempre espaço para manobrar. Na reprodução de uma cena à caráter, certamente quando se interpreta Thomas Sharpe, você pode interpretar certas coisas meio retilíneas ou interpretar coisas ligeiramente oblíquas... Algo surpreendente ou inesperado. Especialmente quando você está interpretando um personagem que é ambiguamente colocado na simpatia do público. Nesta história Thomas Sharpe é o estranho alto e sombrio, uma figura de mistério e magnetismo para a qual  Edith é atraída e você espera que o público também seja. Você quer que ele seja cativante e charmoso e também cheio de segredos. Você quer incentivar, basicamente, que você quer saber o que esses segredos são.

Eu gosto bastante da base errada. Você não quer que o público esteja à frente de você, por isso há maneiras de interpretar à medida que você avança. "Eu posso subverter as expectativas do público se eu interpretá-lo assim", ou você pode interpretar para eles se você interpretá-lo de uma outra maneira, então mais tarde eu posso voltar. Se trata de mapear a viagem. O que há no nariz, o que não há no nariz, o que é a escolha interessante. Há uma paleta de escolhas que você pode fazer. Algumas são óbvias, alguns são menos óbvias, e com Guillermo, essa é a diversão.

Tínhamos o nosso modelo básico. Sabíamos quem era Thomas Sharpe, nós sabíamos que ele era um aristocrata, um engenheiro, um sonhador. Ele era enérgico, charmoso e engajado. Ele era bem dotado intelectualmente e um grande pensador, mas também cheio de mistério e escuridão, muito escondidos. Se trata do que se escolhe para revelar, e o que ele está escondendo. Essa é a parte divertida.



Quint: Ambigüidade é sempre interessante. Eu amo essa área cinzenta, desfocada em filmes e personagens. Você meio que está criando um hábito em interpretar esse tipo de personagens, porque Loki é muito ambíguo, especialmente considerando como ele tem sido desenvolvido nos últimos dois filmes da Marvel. Com Loki você nunca pode realmente dizer quando ele é sincero e quando ele está sendo oblíquo, e pelo que tenho ouvido falar sobre o caráter de Thomas, parece que é uma área cinzenta semelhante para você interpretar.

Tom Hiddleston: Sim, mas eu não quero achar muitas semelhanças, porque na minha cabeça a única coisa que os personagens compartilham é o cabelo escuro. (risos) Mas eu sou fascinado por pessoas que são boas em improvisar no momento. Como em personagens que são talentosos em serem espontâneos, de modo que as coisas não são pré-planejadas. Certos personagens, a fim de garantir o seu sucesso e sobrevivência dentro de uma dada situação, podem instintivamente e espontaneamente tomar decisões que lhes permitem continuar.

De certa forma, Thomas é governado por forças além de seu controle. Abertamente e, penso eu, inconscientemente ele está sendo manipulado por outras pessoas. Guillermo e eu conversamos sobre isso... No curso da história, Sharpe está começando a entender a intensidade de sua própria força, seu própria independência e sua vontade própria, bem como os obstáculos na frente dele.

Então, então você tem uma conversa sobre sinceridade e falta de sinceridade, dizer a verdade e enganar e em que medida ele sabe que  está mentindo ou até que ponto  ele sabe que é um cúmplice no engano. Muitas, muitas, muitas pessoas na face da Terra contam mentiras convencidas de que elas estão dizendo a verdade, então elas nem sequer sabem que estão mentindo. Alguém disse uma vez que a linguagem foi inventada para se mentir. Foi inventada a fim de da um giro em uma situação. "Não, não ... não é isso que está acontecendo. ISSO é o que está acontecendo. "

Estou falando em termos abstractos. Eu estou tentando não estragar a trama, mas o fascínio para mim, sobre Sharpe, é que ele começa o filme em um lugar e  fecha o filme em outro e é tanto uma viagem de despertar quanto é qualquer outra coisa. Edith ilumina as manchas escuras e os pontos cinzentos de sua vida e sua alma que ele não teve a coragem de olhar. Isso faz sentido? Mas também, Thomas é cúmplice de algo que ele está apenas parcialmente consciente e através do curso do filme, ele se torna uma espécie de ... acordado. (Risos) É tão difícil descrevê-lo! Você já leu? Você sabe do que se trata?



Quint: Não. É engraçado, quando eu vi Guillermo esta manhã, eu disse a ele as únicas coisas que eu sabia sobre o filme eram o título e a lista do elenco. As únicas coisas que realmente consegui conversar com ele antes que se distraísse, você sabe, fazendo o filme, foram que ele mencionou que o filme era uma espécie de fetiche para ele como Pacific Rim foi. Aquele filme interpretado diretamente no seu amor por Manga e todas essas coisas, mas ele disse que estava tão apaixonado por histórias da era vitoriana... como Dickens. Ele mencionou a sensação do romance gótico e que Edith viu sua mãe como um fantasma... Então, a única coisa que eu sei sobre o seu personagem é o que você me disse até agora.

Tom Hiddleston: Vagamente, para informar do que estamos falando, é um romance gótico em seu modelo. Cerca de meados do século 18 e no século 19, o romance gótico tornou-se uma forma muito popular de literatura. Na verdade, você pode traçar o que nós viemos a aceitar como um escopo padrão na mitologia de fantasmas como vindo do romance gótico. Ele foi o primeiro gênero a inventar a idéia de que o sobrenatural poderia ser explicado em termos de emoção. Os fenômenos do sobrenatural de alguma forma surgiram a partir de alguns, a dor ou a tragédia não resolvida, não transformada. Eles eram espíritos que precisavam de um fim.

Isso começou com romance gótico. Antes, o sobrenatural era algo que fora pensado sendo religioso. Não era algo realmente localizado como uma explicação de algum dano anterior, alguma tragédia do passado. Foi aí que começou o romance gótico. Estamos falando de Ann Radcliffe, Horace Walpole, Edgar Allan Poe, Mary Shelley. Eles explicaram fantasmas em termos de traumas não transformados.

Mas também havia alegorias clássicas do gênero. Houve muitas vezes uma jovem heroína inocente, de coração puro. Houve muitas vezes um estranho alto e sombrio que é magnético. Houve muitas vezes um herói de coração puro e decente que estava presente no início da história e voltou no final da história. Houve muitas vezes um grande castelo; Castelo de Otranto ou o Castelo de Udolpho em Os Mistérios de Udolpho. Um edifício assustador, como um pressentimento preenchido com segredos obscuros que as pessoas não querem se aproximar. Este foi o início do gênero casa assombrada.

Há muitos, muitos desses elementos neste filme. Mia interpreta Edith Cushing, cuja mãe morreu quando ela era muito jovem. Ela é independente e animada e curiosa e voluntariosa e precoce e honesta e aberta. Em seu mundo vem o estranho alto e sombrio e eles se apaixonam. Há um profundo romance lá. Eles se casam e voltar para a Inglaterra, de onde ele é, para Allerdale Hall, que está em um lote de terra chamado Crimson Peak. Allerdale Hall é um grande monstruosidade gótica que é, naturalmente, muito, muito antiga e possui muitos segredos obscuros.

Tom Hiddleston: (risos) Está tudo certo. Assim, o público segue Edith nessa viagem de descoberta. Ela é a heroína, e ela começa a experimentar a casa e seus segredos para que as audiências o façam, também. Mas o mais  fascinante é que Guillermo está brincando com as alegorias. Ele vai dizer: "aqui está o que você sabe sobre o romance gótico. Eu vou te dar essa informação, e mais essa e mais essa e isso você nunca viu isso antes."

O que é realmente bom é o filme... Estamos com 51 dias filmados de 70 agora, na parte aérea, e o filme é muito gótico e muito romântico em medidas iguais, de modo a obter uma sensação de  pressentimento escuro que você espera. Quando você diz "gótico", evoca uma idéia em sua mente, mas também é tão profundamente romântico. Trata-se de fantasmas, mas é também sobre assuntos do coração. É sobre pessoas caindo no amor e seguindo o seu coração.

Quint: No final do dia você precisa se preocupar com as pessoas que vivem com qualquer tipo de ameaça sobrenatural para inserir você em sua jornada. Isso é verdade com a maioria dos filmes, mas especialmente com os desse gênero. Mesmo que seja o seu gênero básico... Se você não se preocupa com Laurie Strode como uma pessoa, então, o Dia das Bruxas não é assustador. É o que é grande sobre que Guillermo. Inferno, até mesmo os vilões em seus filmes espanhóis são pessoas que você pode se relacionar.

Tom Hiddleston: Sim! Esses caras são incríveis, esses dois atores... Um em The Devil's Backbone e o outro em O Labirinto do Fauno. Figuras muito memoráveis. A coisa interessante sobre isso é que eu acho que o filme realmente mantém você adivinhando a respeito de quem o vilão realmente é, ou mesmo se há um. O único spoiler que vou dizer é que Mia Wasikowska não está interpretando o vilão! (risos)

quarta-feira, maio 13, 2015


Plantão THBR: Divulgados os trailers de "Crimson Peak"!

2
Quem já viu os trailers de Crimson Peak, por favor sinta-se livre para surtar nos comentários deste post.

Quem ainda não viu, por favor aperte o play nos vídeos abaixo e venha surtar com a gente!




domingo, abril 05, 2015


Sony Classics compra os direitos de "I Saw the Light"

4

""A Sony Pictures Classics adquiriu os direitos mundiais de distribuição do filme "I Saw the Light", estória icônica do cantor country Hank Williams com Tom Hiddleston no papel principal.
O cantor nasceu em 1923 no Alabama e estourou no período pós 2ª Guerra Mundial com a música “Move It on Over.” Entre seus maiores sucessos estão “Lost Highway,” “Jambalaya (on the Bayou),” “Ramblin’ Man,” “You Win Again” e “Lovesick Blues.” O cantor sofria de espinha bífida e morreu aos 29 anos de idade de falha cardíaca após lutar contra o alcoolismo e vício em pílulas."" Fonte
Sabem o que isso quer dizer? Que podem esperar o Tom aparecendo nas listas e rumores de indicados para o Oscar e demais premiações de 2016! Vamos torcer para que ele finalmente seja reconhecido pelo seu talento!
Confiram a palhinha que o Tom deu cantando "Move it on Over" no Festival de Wheatland do ano passado enquanto se preparava para as filmagens do filme!